Logo Posto Hoje

INFORMAÇÕES E SERVIÇOS PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

POSTO HOJE É ENVIADA SEMANALMENTE A DIRIGENTES DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS E LOJAS DE CONVENIÊNCIA

27/03/17

 

Petróleo opera em baixa com ceticismo sobre extensão de cortes da Opep

 

Londres, 27 - Os contratos futuros de petróleo operam em baixa moderada nesta segunda-feira, pressionados pelo ceticismo de investidores em relação a uma possível extensão dos cortes de produção cortes por parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). No fim de semana, o comitê que monitora o cumprimento do acordo do cartel com não membros emitiu um comunicado pedindo aos participantes que "revisem as condições do mercado de petróleo" para analisar a possibilidade de uma possível extensão dos cortes. O tom frustrou alguns participantes de mercado, que esperavam uma recomendação para estender imediatamente o prazo do acordo, previsto para encerrar em junho. Na Intercontinental Exchange (ICE), o contrato para maio do Brent caía 0,53%, a US$ 50,54 por barril, às 8h30 (de Brasília). No mesmo horário, o WTI para o mesmo mês cedia 0,83%, a US$ 47,57 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Leia mais em http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/03/27/internas_e

 

Conselho da Petrobras renova mandato de Parente por dois anos

 

SÃO PAULO (Reuters) - O conselho de administração da Petrobras aprovou a recondução de Pedro Parente ao cargo de presidente-executivo da companhia, para um mandato de dois anos, segundo comunicado divulgado nesta segunda-feira, em referência a uma reunião realizada no domingo. O comunicado destacou que Parente havia sido eleito para o cargo a partir de 31 de maio de 2016, substituindo Aldemir Bendine. Parente assumiu a presidência como uma das medidas do presidente Michel Temer, que assumiu o Palácio do Planalto no ano passado em meio ao processo de impeachment de Dilma Rousseff. O comunicado não esclarece a partir de que data tem início o novo mandato, de dois anos, de Parente.

Leia mais em http://extra.globo.com/noticias/economia/conselho-da-petrobras-ren

 

Federação BRASILCOM faz sua apresentação com foco na união do setor

 

A Federação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Gás Natural e Bicombustíveis – BRASILCOM realizou a solenidade de sua apresentação no dia 23/3, no Rio de Janeiro. O presidente da entidade, Maurício Rejaile (foto), destacou a importância do momento único e as lutas em defesa da moralidade no segmento; da evolução do mercado; do combate a impunidade e na defesa do consumidor brasileiro. Há mais de 20 anos - com a colaboração das associadas, que hoje somam 41 empresas, distribuídas em 5 sindicatos - quando ainda não tinham representação sindical, a Associação Brasilcom apoiou as distribuidoras regionais junto aos órgãos do setor e a sociedade brasileira. Desde o início dos anos 90, as distribuidoras se organizaram nessa associação que lutou por um regime de livre concorrência e combate à impunidade no mercado de combustíveis . Isso viabilizou a existência dos pequenos distribuidores e melhorou a condição para o consumidor. Os preços dos combustíveis são mais competitivos com um maior número de atores. Conheça mais sobre a entidade: http://brasilcom.com.br/site/. Fonte: Assessoria de Comunicação da Federação BRASILCOM.

 

Petrobras abre leilão de sete sondas de perfuração

 

Em alinhamento ao seu Plano Estratégico/PNG 2017-21, que tem intenção de reduzir os custos da empresa, a Petrobras informou que colocou à venda, por meio de leilão internacional, sete sondas de perfuração. As unidades serão leiloadas em uma audiência pública, que deve acontecer no dia 10 de maio e as empresas interessadas têm até um dia antes para se habilitar e apresentar propostas na concorrência. As sondas a venda são a P-3, P-10, P-23, P-26, P-27, P-59 e P-60, todas paradas hoje no canteiro da empresa em São Roque do Paraguaçu, na Bahia. As empresas interessadas na concorrência podem visitar as sondas no local até 28 de abril. A Petrobras esclareceu que o cenário de baixos preços de petróleo levou a uma redução da demanda por sondas em nível mundial e que a estatal está acompanhando essa questão e realizando uma readequação da frota às suas necessidades.

Leia mais em http://www.panoramaoffshore.com.br/offshore/petrobras-abre-leila

 

Justiça marca audiência de caso que pode fechar Ipiranga no Rio

 

A rede Ipiranga terá uma audiência de conciliação com representantes do Ministério Público no dia 26 de abril. A empresa foi alvo de uma operação da Agência Nacional do Petróleo (ANP) em novembro de 2016, no Rio, quando foi constatada a distribuição de etanol misturado com metanol. Essa adulteração pode resultar em graves danos à saúde pública. Para o processo, a Ipiranga contratou o ex-Advogado-Geral da União Luís Inácio Adam. O Ministério Público pede a cassação da inscrição estadual da empresa. Além dela, também foi flagrado combustível irregular em postos da BR Distribuidora e da Shell.

Leia mais em http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/justica-marca-audiencia-d

 

Petrobras prevê multa de até US$630 mi caso não seja liberada de conteúdo local em Libra

 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras (SA:PETR4) prevê que caso não seja liberada de cumprir as cláusulas de conteúdo local na implantação da primeira plataforma comercial de Libra, na Bacia de Santos, e o projeto ainda assim seja implantado, a multa contratual poderia atingir 630 milhões de dólares, segundo nota quinta-feira. O consórcio detentor dos direitos de exploração de Libra, considerada a área mais promissora do pré-sal, já deu entrada no pedido do chamado "waiver", para ter a exigência de conteúdo local da plataforma flexibilizada, junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na quarta-feira, o presidente da Petrobras, operadora da área, Pedro Parente, e o presidente da anglo-holandesa Shell, André Araújo, afirmaram em um evento do setor, no Rio de Janeiro, que uma negativa da agência reguladora poderia colocar em risco o projeto. No evento, o gerente-executivo de Libra na Petrobras, Fernando Borges, afirmou que se as regras de conteúdo local não fossem flexibilizadas, a multa a ser paga poderia ser de pelo menos 500 milhões de dólares. A primeira plataforma comercial de Libra está prevista para entrar em operação em 2020 e o pedido de waiver está previsto no contrato da área, caso seja constatado que tais percentuais levam a prazos e preços excessivos.

Leia mais em https://br.investing.com/news/mercado-de-a%C3%A7%C3%B5es-e

 

Dispositivo revela em poucos segundos se etanol é 'batizado'

 

Sensor criado pelo Cnpem, em Campinas (SP), mostra a autenticidade do combustível; sistema pode chegar ao mercado em dois anos. Pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (Cnpem), em Campinas (SP), desenvolveram, com o uso de nanotecnologia, um dispositivo capaz de medir em poucos segundos a qualidade do etanol combustível. De acordo com Carlos César Bufon, pesquisador do Cnpem, o dispositivo pode ser utilizado em toda a cadeia, da produção ao abastecimento, garantindo ao consumidor que o produto enviado ao tanque do carro é, realmente, o que ele comprou. "Esse sensor pode ser usado desde a fabricação, lá na usina, pode passar pelo transporte, a parte de estocagem, o tanque de reserva do posto, e consequentemente a bomba de combustível, até o automóvel", explica Bufon. O sensor desenvolvido em Campinas pode, no futuro, equipar tanques dos carros, informando ao motorista, em poucos segundos, se o etanol vendido pelo posto está dentro das normas estabelecidas pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). "Esse sensor e essa eletrônica foram preparados para uma resposta de 40 segundos.

Leia mais em http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/dispositivo-revela-em

 

 

 

ALTA RODA

Nem tudo está perdido

Fernando Calmon

 

Fernando Calmon é engenheiro e jornalista especializado no setor automobilístico desde 1967, quando produziu e apresentou o programa 'Grand Prix' na TV Tupi, no ar até 1980. Dirigiu a revista AutoEsporte por 12 anos e foi editor de automóveis das revistas O Cruzeiro e Manchete. Entre 1985 e 1994, produziu e apresentou o programa 'Primeira Fila' em cinco redes de TV. A coluna Alta Roda, criada em 1999, é publicada semanalmente na internet. Calmon também atua como consultor em assuntos técnicos e de mercado na área automobilística, e como correspondente para o Mercosul do site inglês just-auto. E-mail: fernando@calmon.jor.br e www.twitter.com/fernandocalmon

 

Semana japonesa

 

Fabricantes até tentam evitar lançamentos muito próximos aos dos concorrentes para não dividir a atenção dos consumidores e da mídia, mas com tantas novidades, nem sempre é possível. Às vezes a coincidência é proposital para embaçar a superexposição de um modelo muito aguardado. No entanto, sem combinação, surgiu a “Semana Japonesa no Brasil”: de segunda a sexta-feira passadas estrearam Honda WR-V, Toyota Corolla 2018 e Nissan Frontier.

 

Embora um observador mais atento encontre muito pontos em comum com o Fit, objetivo do projeto do WR-V foi pegar uma base bem conhecida e transformá-la em um crossover-SUV urbano, desejado segundo pesquisas. A faixa de preços apertada entre o Fit EXL e o HR-V LX pode levar a alguma canibalização. O novo produto – de R$ 79.400 a 83.400 – custa em média cerca de 8% abaixo do HR-V. Este é 29 cm mais longo e tem porta-malas maior (437 x 363 litros).

 

A frente do WR-V ficou bem resolvida. Já as lanternas traseiras parecem de certa forma exageradas. Com 20,7 cm de altura livre do solo, o fabricante foi competente na reformulação da suspensão. O carro apresenta boa relação conforto-dirigibilidade. Seu diâmetro de giro de 10,6 m facilita as manobras. De série há bolsas de ar frontais e laterais (mais duas do tipo cortina na versão de topo), além de luzes diurnas em LED. O interior é praticamente igual ao do Fit com 2,5 cm extras de entre-eixos, mudando apenas forração dos bancos e apliques no painel frontal. Motor e câmbio CVT são os mesmos, lidando bem com um aumento de massa marginal (mais 22 kg).

 

O Corolla atual completou três anos e apesar de liderança folgada entre os sedãs médios-compactos chegou a hora de fazer os retoques de praxe, principalmente na parte frontal que ficou, de fato, melhor. Linha de cintura está levemente mais alta. O carro ganhou itens de segurança de série antes inexistentes como sistema de controles de trajetória, tração e subida de rampa, além de sete bolsas de ar (uma para joelho do motorista). Manteve motor de 2 litros, 154 cv, 20,5 kgfm e câmbio CVT de sete “marchas” (virtuais). Única mudança mecânica está nas suspensões em razão de rodas altas (17 pol), pneus de perfil baixo (215/50) e 0,5 cm de elevação na altura de rodagem. Esta ficou ligeiramente mais áspera em pisos irregulares, sem chegar a incomodar.

 

Por dentro não houve grandes modificações, mas a versão de topo Altis finalmente ganhou controle bizona do ar-condicionado. Foi acrescentada a versão esportivada XRS, sem nenhuma alteração do trem de força (nem opção de câmbio manual, como no Civic Sport), porém o pacote visual ficou agradável. Os preços vão de R$ 90.990 a 114.990. A Toyota absorveu os custos de alguns dos equipamentos extras na linha 2018. A nova geração do modelo só chega em 2019.

A Nissan não quis perder tempo e começou a importar a nova Frontier do México, em versão única e completa ao preço de R$ 166.700. No próximo ano essa picape média de cabine dupla e quatro portas virá da Argentina. Carroceria, chassi, motor (2,3 litros biturbo; 190 cv; 45,9 kgfm) e câmbio automático (sete marchas, antes apenas cinco) são todos novos. Além de uma curva de torque favorável, o desempenho melhorou porque o peso em ordem de marcha diminuiu de 2.066 kg para 1.985 kg.

 

Em estradas de terra o conforto de marcha evoluiu bastante em razão da substituição das tradicionais molas semielípticas traseiras por helicoidais, mantendo o eixo rígido. No asfalto, fazem falta rodas de 17 pol. de diâmetro (são de 16 pol.) para melhorar a estabilidade direcional. O motorista ganhou posição de dirigir melhor graças às novas regulagens elétricas do banco. Ar-condicionado tem duas zonas de atuação, muito útil em um veículo com interior deste porte. Atrás há bastante espaço, mas o assoalho em posição alta prejudica o conforto, como em todas as picapes que utilizam chassi tipo escada ao qual a cabine é aparafusada.

 

RODA VIVA

 

AGORA que a GM iniciou, em São Caetano do Sul, o processo de modernização total de sua primeira fábrica inaugurada em 1930, abre-se a possibilidade de produção de um SUV (novo Tracker) e uma picape compacta de nova geração (Montana). Projetos não serão mais executados aqui, mas nos EUA e China. Brasil perdeu seu centro de desenvolvimento.

 

TOYOTA decidiu lançar na Argentina o Innova, monovolume médio-grande importado da Indonésia. Utiliza a mesma base mecânica da Hilux e do SW4 fabricados no país vizinho. Se tiver boa aceitação lá e pesquisas indicarem algum interesse do mercado brasileiro e sul-americano, é possível a marca japonesa decidir produzi-lo em Zarate, a 90 km de Buenos Aires.

 

LAND ROVER começa a entregar novo Discovery (5ª geração) no final de junho, apenas três meses depois da Europa. SUV de grande porte – sete passageiros – perdeu 480 kg ao ampliar estrutura de alumínio. Melhorou também em aerodinâmica (Cx 0,33, antes 0,40). Interior inclui rebatimento elétrico de cinco bancos. Rodas até 22 pol. Preços: R$ 363.000 a 429.000.

Ex