Posto Hoje - Informação e serviços para postos de combustíveis
Logo Posto Hoje

INFORMAÇÃO E SERVIÇOS PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

Atualizado em

26 de janeiro

de 2015

POSTO HOJE É ENVIADA SEMANALMENTE  A MAIS DE 8.000 POSTOS DE COMBUSTÍVEIS. FAÇA TAMBÉM SEU CADASTRO.

Postos só podem abastecer até a trava do tanque

 

A partir de agora, postos de combustíveis não podem mais continuar abastecendo veículos após o acionamento da trava de segurança da bomba. A nova determinação consta na Lei 6.964/14, do deputado Paulo Ramos (PSOL), publicada quinta-feira (21) no Diário Oficial. A norma prevê multa de 5 mil ufirs para o descumprimento da norma, com o valor dobrando em caso de reincidência. Nas informações que constam nos manuais técnicos de automóveis brasileiros, o volume máximo do tanque de combustível não corresponderia ao volume total descrito nas especificações técnicas. Essa quantidade seria 10% menor e é controlada por uma trava de segurança que impede o transbordamento.  Além disso, há um filtro na boca para absorção dos vapores que saem do tanque para reduzir os gases emitidos pelos veículos na atmosfera. “Porém, se houver combustível em excesso, o filtro de combustível fica inundado, perdendo a capacidade de realizar sua função e, consequentemente, emite gases poluentes no ar e acarreta sérios prejuízos à saúde dos trabalhadores em postos de combustível”, explicou o deputado.

Leia mais em  http://netdiario.com.br/postos-so-podem-abastecer-ate-a-trava-do

 

Multas pagas até 27 de fevereiro de 2015 deixarão de ser consideradas para caracterização de reincidência

 

As multas pendentes de agentes econômicos que forem pagas ou parceladas até 27 de fevereiro de 2015 deixarão de ser consideradas para a caracterização de reincidência segundo as novas regras estabelecidas pela Resolução ANP nº 64/2014. De acordo com a resolução, as multas não quitadas serão sempre consideradas para fins de reincidência, ao contrário da regra anterior que previa que dois anos depois da condenação, mesmo quando não quitadas, as multas deixavam de ser consideradas para caracterização de reincidência. Ainda de acordo com a Resolução nº 64/2014, ao final do prazo de transição que vai até 27 de fevereiro de 2015, para as empresas que pagarem as multas dentro do prazo, sem recorrerem, a condenação poderá ser utilizada para fins de reincidência somente por até seis meses. Ao fim desse período de seis meses, caso a empresa não tenha praticado nenhuma outra infração, a condenação anterior perderá efeito para fins de reincidência. Caso recorram ou não paguem dentro do prazo para apresentação de recurso, mas venham a quitar o débito posteriormente ou mesmo parcelá-lo, o prazo para caracterização de reincidência daquela condenação será de dois anos a partir da data da quitação ou do parcelamento da multa. As empresas interessadas em pagar as multas em aberto até 27 de fevereiro de 2015 podem entrar em contato com a ANP pelo e-mail cobranca@anp.gov.br  para saber os valores devidos. Para esclarecer dúvidas sobre as novas regras, poderão ligar para 0800 970 0267. Fonte: ANP.

 

Embarcação que limpa petróleo em alto mar é entregue

 

Foi concluída mais uma embarcação do tipo Oil Spill Recovery Vessel – OSRV 750-10, financiada pelo Fundo da Marinha Mercante (FMM), que é gerenciado pelo Ministério dos Transportes. Intitulada Mar Limpo VII, ela ajuda a limpar eventuais derramamentos de petróleo em alto mar. A embarcação foi construída no estaleiro São Miguel, em São Gonçalo (RJ) e foi entregue no último dia 13 à empresa Brasbunker, integrante do Grupo Bravante. O Mar Limpo VII possui 61,70 metros de comprimento, 14 metros de boca (largura) e 4 metros de calado (parte da embarcação que fica submersa). Para operar, necessita de 21 tripulantes com turno de revezamento de 28 por 28 dias. A embarcação é a sexta de um projeto de construção que conta com um total de 18. Todas são financiadas com recursos do FMM. A obra faz parte das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O Fundo da Marinha Mercante é a principal fonte de financiamento de longo prazo destinada a promover o desenvolvimento da marinha mercante e da indústria de construção naval brasileira. Ele financia a construção de embarcações e estaleiros no país, por intermédio de agentes financeiros. Em 2014 o fundo desembolsou R$ 4,5 bilhões para financiamentos. Foram R$ 2,85 bilhões para novas contratações, 91 obras concluídas, das quais 89 embarcações além de dois projetos de estaleiros, com o valor total de R$ 3,4 bilhões.(KS)

Leia mais em  http://www.brasil.gov.br/infraestrutura/2015/01/embarcacao-que-li

 

João Elek toma posse como Diretor de Governança, Risco e Conformidade

 

A cerimônia de posse do novo diretor de Governança, Risco e Conformidade foi realizada no dia 19/01, na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro. João Elek foi eleito pelo Conselho de Administração da Petrobras para permanecer no cargo por três anos, período que pode ser renovado. "Estou muito honrado com a oportunidade de contribuir com a Petrobras e os colegas diretores, líderes da empresa, com minha experiência em Governança. A empresa sairá deste momento ainda mais forte". A presidente Graça ressaltou que a missão do novo diretor é assegurar a conformidade de processos e mitigar riscos, dentre eles o de fraudes, corrupção e desvios de ética. A presidente destacou que Elek também será um dos integrantes - ao lado da ex-ministra do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie Northfleet e do ex-executivo da Siemens, Andreas Pohlmann - do Comitê Especial, que atuará como interlocutor das investigações internas independentes realizadas por dois escritórios de advocacia contratados pela Petrobras. Fonte: Assesoria de Imprensa da Petrobras.

 

Nova mistura de etanol será anunciada em fevereiro, diz Kátia Abreu

 

O aumento na mistura de etanol à gasolina deverá ser anunciado pelo governo federal na primeira semana de fevereiro e entrará em vigor 90 dias depois, dando fim a um longo debate entre poder público e diferentes setores industriais sobre o assunto, disse quinta-feira a ministra da Agricultura, Kátia Abreu. "Essa decisão deve ser tomada pelo governo na primeira semana de fevereiro. Isso deu um fôlego e deu uma acalmada no setor", declarou a ministra, em entrevista à imprensa internacional, afirmando que o novo percentual ainda não foi decidido. A mistura de etanol anidro à gasolina está atualmente fixada em 25 por cento. Em setembro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff sancionou lei que prevê que o Executivo eleve a mistura do etanol na gasolina até o limite de 27,5 por cento, desde constatada sua viabilidade técnica, ou reduzi-la a 18 por cento. À época, a medida não foi bem recebida pela entidade que representa a indústria automobilística, Anfavea, argumentando que boa parte da frota ainda utiliza apenas gasolina no Brasil, e não estaria tecnicamente preparada para a mudança. No entanto, a mudança é vista pela indústria sucroalcooleira como forma de aliviar a crise vivida pelo setor. Uma fonte governamental afirmou à Reuters, em outubro, que veículos movidos com combustível com mistura de 27,5 por cento de etanol passaram em testes de desempenho encomendados pelo governo.

Leia mais em  http://noticias.r7.com/brasil/nova-mistura-de-etanol-sera-anunciada

Ex

 

ALTA RODA

Salão do otimismo

 

Fernando Calmon

 

Fernando Calmon é engenheiro e jornalista especializado no setor automobilístico desde 1967, quando produziu e apresentou o programa 'Grand Prix' na TV Tupi, no ar até 1980. Dirigiu a revista AutoEsporte por 12 anos e foi editor de automóveis das revistas O Cruzeiro e Manchete. Entre 1985 e 1994, produziu e apresentou o programa 'Primeira Fila' em cinco redes de TV. A coluna Alta Roda, criada em 1999, é publicada semanalmente na internet. Calmon também atua como consultor em assuntos técnicos e de mercado na área automobilística, e como correspondente para o Mercosul do site inglês just-auto. E-mail: fernando@calmon.jor.br e www.twitter.com/fernandocalmon

 

 

Há apenas cinco anos o Salão do Automóvel de Detroit experimentou uma crise com espaços vazios entre estandes de construção mais modesta. Mas graças à reação do mercado americano que alcançou no ano passado 16,5 milhões de automóveis e comerciais leves (recuperação incrível de quase 60% sobre 2009), o clima na exposição é outro, até seu encerramento neste dia 25. Em 2015 se esperam 17 milhões de unidades, próximo ao recorde de todos os tempos.

 

Gasolina teve queda de mais de 40% nos EUA desde junho último. Então há permissividade para promover supercarros que arrebatam atenções. Um deles, o Ford GT inclui muitas peças em compósito de fibra de carbono, aerodinâmica ousada e motor com mais de 600 cv. A fábrica não liberou ficha técnica e nem confirmou a produção, que parece certa. Já o Acura/Honda NSX impressiona pelo estilo, tração 4x4, motor a combustão e três elétricos (dois na frente e um atrás) que, em conjunto, entregam 550 cv.

 

Cadillac seguiu nessa linha ao desafiar os sedãs alemães mais potentes com o CTS-V. Motor de 640 cv é o mesmo do Corvette Z06 e capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em estonteantes 3,7 s. Essa “invasão” de fabricantes de alto volume nos domínios das marcas de prestígio se explica porque estas representam apenas 10% das vendas mundiais, porém respondem por 35% dos lucros de toda a indústria. Também justifica o Buick Avenir, sedã grande conceitual (praticamente pronto para produção), cujo alvo é o mercado chinês, onde essa divisão da GM vende 80% do que produz.

 

Muitos executivos não acreditam que a gasolina continuará tão barata e, assim, continuam a investir em alternativas. A Chevrolet se destacou ao apresentar seu primeiro modelo totalmente elétrico desde os tempos do GM EV1, de 1996. O Bolt, minivan a bateria cuja autonomia promete dobrar para 320 km, teria preço na faixa do Nissan Leaf. Data provável de lançamento em 2017, mas a segunda geração do Volt, que estreou na exposição, chegará em 2016. Além da reestilização, acomodará três pessoas no banco traseiro e autonomia de 80 km no modo elétrico, 25% maior.

 

Alemães contra-atacaram no segmento de SUV, que continua a crescer muito nos EUA. O inteiramente novo Mercedes-Benz GLE Coupe (misto de cupê e utilitário, como BMW X6) e o retocado Audi Q7, com menos 325 kg de peso, destacaram-se. A Volkswagen exibiu o conceitual Cross Coupé GTE (quase pronto) a ser fabricado nos EUA.

 

Picapes perderam parte de seus compradores americanos para SUVs. Não impediu, porém, de a Nissan apresentar a nova Titan e rivais de (alto) peso mostrarem versões especiais: F-150 Raptor e RAM Rebel. Modelos médios de picapes viram seu espaço quase desaparecer nos EUA. Ainda assim, Toyota reformulou a Tacoma (pouco menor que a Hilux argentina, de projeto diferente) que só tem como rival a Chevrolet Colorado (mesma S10 nacional com retoques).

 

Curiosamente, a Hyundai, que nunca fabricou picapes, escancarou seu primeiro modelo médio (conceitual), o Santa Cruz. Linhas audaciosas, cabine com portas traseiras de abertura reversa, tração 4x4 e extensor de caçamba indicam que deve ser mesmo lançada, em um ou dois anos. Aposta de risco, lá; aqui, nem tanto...

 

 

RODA VIVA

 

PARECE que executivos, quando no exterior, ficam mais propensos a soltar informações. Jaime Ardila, presidente da GM América do Sul, confirmou em Detroit que a empresa produzirá um motor de 3 cilindros/1 litro (origem Opel) em Joinville (SC), já comentado aqui. Disse que a linha compacta brasileira (substituta de Celta/Classic) terá um SUV. Coluna aposta no sucessor do Tracker.

 

FUTURO Gol (2017) usará arquitetura MQB (não a NSF, do up!), da mesma forma que o próximo Polo alemão. Polo atual parou de ser produzido no final de 2014 em São Bernardo do Campo (SP) e não deve voltar mais. Desta fábrica, além do Jetta, sairá também um furgão baseado na Saveiro. Marca Gol, no entanto, poderá aparecer também no exterior, entre up! e Polo.

 

AVALIAÇÃO conjunta, na cidade e em rodovias, do Ka com motor 1,5 e do Ka+ 1,0 revelou coisas interessantes. Menor peso, de fato, dá mais agilidade ao hatch, mas motor de menor cilindrada no sedã também vai bem. Diferença de desempenho menor do que se supõe. Ford equilibrou as duas versões, ao atuar na relação final de transmissão, sem prejuízo de consumo.

 

PARTE da queda de vendas neste início de ano reflete a disputa ente Fiat e VW pela liderança entre Gol e Palio+Palio Fire. Gol teve unidades emplacadas, em dezembro último, sem comercialização imediata e essa diferença aparece em janeiro. Para o ano de 2015, no entanto, não seria improvável crescimento de 1% sobre 2014, apesar da maioria de previsões pessimistas.

 

CARTEIRA Nacional de Habilitação e os documentos de registro e de licenciamento anual do veículo receberão código QR para leitura em aplicativos de smartphones dos agentes de trânsito. Dificultará bastante as falsificações. Processo de impressão será mais seguro. Tudo a partir de 1º de julho próximo.